Notícias em destaque

Mulheres soropositivos também podem ter filhos saudáveis!

Mulheres soropositivos podem engravidar com segurança.

mulheres soropositivosO de­se­jo de ser mãe é um so­nho pa­ra mui­tas mu­lhe­res. Es­se so­nho va­le também pa­ra Mulheres soropositivos já que to­da pes­soa, in­de­pen­den­te­men­te de vi­ver ou não com AIDS, tem di­rei­to de de­ci­dir se quer ter fi­lhos ou não, quan­tos e em que mo­men­to da vi­da.

O aces­so uni­ver­sal ao tra­ta­men­to do HIV pos­si­bi­li­tou um no­vo cenário pa­ra mu­lhe­res soropositivos que de­se­jam tor­narem-se mães. A que­da nas ta­xas de trans­missão ver­ti­cal (de mãe pa­ra fi­lho) do HIV é uma re­a­li­da­de que ani­ma as mu­lhe­res so­ro­po­si­ti­vos.

As tec­no­lo­gi­as atu­al­men­te dis­poníveis e re­co­men­da­das no Bra­sil são ca­pa­zes de re­du­zir o ris­co de trans­missão ver­ti­cal pa­ra me­nos de 1%. En­tre 2008 e 2009, cer­ca de 6 mil mu­lhe­res so­ro­po­si­ti­vos en­gra­vi­da­ram.

Ha­ven­do de­se­jo de pa­ter­ni­da­de ou ma­ter­ni­da­de, é ne­cessário es­ta­be­le­cer um pla­ne­ja­men­to con­jun­to. Pa­ra aque­les ca­sais que de­se­jam ter fi­lhos pe­los méto­dos na­tu­rais, é im­por­tan­te não ter in­fecções ge­ni­tais (co­mo, por ex­em­plo, DST), apre­sen­tar es­ta­bi­li­da­de imu­nológi­ca, boa adesão ao tra­ta­men­to e car­ga vi­ral in­de­tectável. No Bra­sil, apro­xi­ma­da­men­te 80% das pes­so­as com AIDS se en­con­tram na fai­xa etária re­pro­du­ti­va.

Esther Vi­le­la, co­or­de­na­do­ra do de­par­ta­men­to de Saúde da Mu­lher do Mi­nistério da Saúde, ex­pli­ca que as mu­lhe­res so­ro­po­si­ti­vos po­dem con­tar com o Sis­te­ma Úni­co de Saúde (SUS).

“Ho­je, a AIDS não é uma do­ença que ma­ta co­mo an­tes.

Há con­dições de mo­ni­to­rar es­sa gra­vi­dez, ape­sar de ser de al­to ris­co.

A me­di­ci­na li­da com is­so e ten­ta le­var o máxi­mo de se­gu­rança possível a es­sas mu­lhe­res so­ro­po­si­ti­vos. Se fo­rem to­ma­das as me­di­das ne­cessári­as, a trans­missão ver­ti­cal é re­du­zi­da bas­tan­te”, afir­ma.

De acor­do com a co­or­de­na­do­ra, o SUS ho­je con­ta com cer­ca de 200 ma­ter­ni­da­des ha­bi­li­ta­das de al­to ris­co. As mu­lhe­res com HIV e ou­tros pro­ble­mas de saúde mais com­ple­xos são acom­pa­nha­das nes­sas uni­da­des. “No pla­no de ação da Re­de Ce­go­nha es­ta­mos fa­zen­do um de­se­nho da re­de, pa­ra que os médi­cos en­ca­mi­nhem as mães pa­ra as uni­da­des mais próxi­mas. O cor­po de pro­fis­si­o­nais nes­sas uni­da­des é mai­or e tem mais es­pe­ci­a­lis­tas”, apon­ta Esther Vi­le­la.

Mulheres soropositivos: As etapas.

Eta­pas – A pri­mei­ra coi­sa a fa­zer pa­ra de­ci­dir so­bre a gra­vi­dez nes­ses ca­sos é con­ver­sar com o médi­co doSer­viço de As­sistência Es­pe­ci­a­li­za­da em HIV/AIDS (SAE) que re­a­li­za o acom­pa­nha­men­to da mu­lher. Ele vai ava­li­ar a con­dição imu­nológi­ca de­la pa­ra pla­ne­jar o me­lhor mo­men­to clíni­co pa­ra que a gra­vi­dez ocor­ra com me­nos ris­co de trans­missão pa­ra o bebê.

Se as con­dições es­ti­ve­rem fa­voráveis e for com­pro­va­da a ausência de Do­enças Se­xu­al­men­te Trans­missíveis (DST), o médi­co vai con­ver­sar com a mãe e o pai pa­ra de­ci­di­rem a for­ma da con­cepção. De acor­do com An­drea Ros­si, con­sul­to­ra técni­ca do De­par­ta­men­to de DST, AIDS e He­pa­ti­tes Vi­rais do Mi­nistério da Saúde, a ori­en­tação mais fácil e sem ris­cos pa­ra ca­sais so­ro­dis­cor­dan­tes (quan­do um ape­nas é po­si­ti­vo pa­ra HIV) é a au­toin­se­mi­nação. “Com a co­le­ta do sêmen mas­cu­li­no, a mu­lher po­de in­tro­du­zi-lo na va­gi­na por meio de uma se­rin­ga. Is­so não traz ris­cos pa­ra o par­cei­ro”, afir­ma.

Pa­ra os ca­sais so­ro­con­cor­dan­tes, a ori­en­tação é que te­nham re­lação se­xu­al ape­nas em período fértil. Ca­so a mu­lher si­ga to­das as ori­en­tações, faça o acom­pa­nha­men­to pré-na­tal, to­me an­tir­re­tro­vi­rais du­ran­te a ges­tação e na ho­ra do par­to e não ama­men­te o bebê após o nas­ci­men­to, re­du­zirá em até 99% o ris­co de trans­missão do HIV. Is­so de­pen­de da boa adesão às re­co­men­dações.

Per­to do nas­ci­men­to, o médi­co vai ava­li­ar a via de par­to mais acon­se­lhável. A es­co­lha é fei­ta pe­lo médi­co e vai de­pen­der de uma série de fa­to­res co­mo a si­tuação clíni­ca da mu­lher, se ela tem ou­tra do­ença e se está com DST. No en­tan­to, a práti­ca mais se­gu­ra, em to­do ca­so, é a ci­rur­gia ce­sa­ri­a­na. To­dos os pro­ce­di­men­tos, bem co­mo os me­di­ca­men­tos an­tir­re­tro­vi­rais, são ofe­re­ci­dos pe­lo SUS.

Fon­te: Sa­mu­el Bes­sa /Agência Saúde

Ar­ti­gos Re­la­ci­o­na­dos

A voz do Vereador Paulo Frange: Mulheres Soropositivos podem ter …

Mulheres Soropositivos podem ter filhos saudáveis. As mulheres naturalmente sonham em ser mães. Para as soropositivas isso era um pesadelo. O medo e a insegurança, aliados a desinformação transformavam essas 
Sobreviventes do HIV envelhecem e enfrentam pobreza, solidão e …

Décadas depois, milhares de homens e mulheres soropositivos no mundo todo estão chegando a uma idade que nunca esperavam viver para ver. Em 2001, nos EUA, 17% dos soropositivos tinham mais de 50 anos. Agora, a cifra está em 
Sesa – Nota de Esclarecimento | Corrêa Neto

2 – Referente à denúncia feita pela presidente da Associação Amigos de Homens e Mulheres Soropositivos, Márcia Pinheiro, a Sesa informa que não procede a informação de que já ocorreram mais de 50 óbitos, conforme 
Estado de Beleza: Após HIV, piora na vida sexual difere em homens …

Após HIV, piora na vida sexual difere em homens e mulheres: Pesquisa da FSP comparou homens e mulheres soropositivos para HIV quanto à piora na vida sexual. Estudo realizado na Faculdade de Saúde Pública (FSP) 
Prazer, Alexandre. Não sou um IP, tenho nome, rosto e também …

Décadas depois, milhares de homens e mulheres soropositivos no mundo todo estão chegando a uma idade que nunca esperavam viver para ver”. Em 2001, nos EUA, 17% dos soropositivos tinham mais de 50 anos. Agora 
BLOG D@S JOVENS + PARÁ: SIM A VIDA NÃO AOS ESTIGMAS

Portanto, o ideal seria investir na busca por medicamentos menos danosos ou até a tão sonhada cura, ao invés de gastar dinheiro público promovendo a estigmatização de homens e mulheres soropositivos. E por que não 
Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas/PA: Prevenção à …

Essa ação deve-se ao fato de que o Ministério da Saúde fornece leite às mulheres soropositivos, que tem filho, apenas, até os seis primeiros meses de vida da criança. Isso acontece em virtude da possibilidade de 

Alerta aos Usuários do Site

Licença Creative Commons
Soropositivo Web Site de Prevenção ao HIV, À AIDS outras DST e relacionados está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em +5511997080203.
Se liga cara
Aide e Terceira idade em Foco

Um conto de Natal.

Foi em Dezembro de 2000. Eu tinha acabado de conhecer em uma lista de discussões uma advogada, de uma cidade no Interior de Goiás que, se não me falha a memória, era a [...] Leia Mais

Cento e cinquenta e oito Países!

Em 2014 cento e cinquenta e oito Países visitaram Soropositivo Web Site e encontraram o site em seus respectivos idiomas

Em 2014 cento e cinquenta e oito Países visitaram Soropositivo Web Site e encontraram o site em seus respectivos idiomas

Um presente

Seja você quem for, qualquer que seja a razão para você estar aqui neste site, por favor, assista a este video. Dura cinco minutos e te trará reflexões para uma vida muito melhor do que a que você tem, não importa o quão boa possa ser a sua vida. Eu não pediria isso a você, seus cinco minutos, sem uma ótima justificativa.
Abraços

Cau

JavaScript necessário para reproduzir um bom dia.

E aí? Fez ou não fez? Conta ou não conta? A outra pessoa merce ficar no escuro?

Doações

ESte site é mantido com recursos pessoais de uma ó pessoa;

Esta pessoa é soropositiva e esta desempregada desde que recebeu o diagnóstico positivo para HIV.

Discriminado no trabalho, eu vivo de pequenos bicos e da venda de partes de computador, com marges de lucro estreitíssimas.

Se você pode ajudar, por favor ajude.

Telefone para 11 997-080-203 e vc rebeberá instruções sobre como creditar sua ajuda em uma conta bancária que não é exposta aqui porque já houve quem abrisse contas de consumo em assinaturas da revista abril.

uma só pessoa abriu, com débito em minha conta, assinaturas para sessenta (60) revistas da editora abril.

Você não me verá pessoalmente porque eu sofro ameaças de toda a ordem e não posso me arriscar

 









JavaScript necessário para reproduzir AIDES – GRAFFITI-SD.

Por Favor, assista a este vídeo. É muito Importante

Assine esta petição para que este site receba apoio do governo

OLá!

Muitas vezes pedi socorro de forma inadequada.

Peço que me perdoem, pois isso só de sá por conta da minha angústia de ver a possibilidade real de ver um trabalho que já dura quinze anos, pode desaparecer.

Quando penso nisso, tenho vontade de morrer. Não importa se vc nao está pessoalmente envolvido com a doença (ainda).

Importa que eu trabalho para evitar novas infecções e servir de farol paa os navegantes em primeira jornada na complicada vida com HIV.

Não é o tratamento, que tem lá suas mazelas, mas funciona relativamente bem.

É pelo preconceito, pelo estigma, pela indiferença.

Não sejam indiferentes a mim... Um dia, quem sabe, vocês podem precisar, por Deus, que Ele não seja indiferente a voces.

Clique aqui para assinar a petição. É simples, de graça e seguro. a AVAAZ tem realizado muito em muitos países

No Passado eu Também Fui Radialista

Em 1982 eu me tornei assistente do sonoplasta da Boate Louvre que, hoje, é um estacionamento na Major Sertório (Iazul).

Trabalhei alguns anos ali como assistente do Sonoplasta (esta coisa que hoje chama de DJ e eu tenho como tocadores de MP3) até 1986.

Em 1986 eu passei a trabalhar no Vagão Plaza e havia uma guerra la dentro entre mim, a gerente do time feminino, uma moça simpática chamada graça, que mais lembrava um caniço de pesca e que me odiava com todas as forças que seu mirrado intelecto podia emanar.

A causa disso é um assunto vexaminoso, mas eu estou aqui para dizer tudo e o ódio dela devia-se ao fato de eu ter conhecido, no sentido Bíblico) uma de suas mulheres.

Mas havia a gerente do Salão, a Zezé, uma loura belíssima, casada com o Chicão (lá também tinha o Chico e o Chiquinho), que me dava todo o apoio, mesmo quando eu estava errado, chegando as 23:00 quando o baile começava as 21:00. Nesta época a coisa era diferente e eu era o cara que tinha um assistente; um puta cara legal chamado Lico. Nunca soube o nome dele.

Trabalhei ali até 1990, quando me cansei da Dona da Casa, um cangalho de 50 invernos que achava que ilarie era música para boate. À puta que pariu com ela e o ilarie.

Aí passei a trabalhar no Le Masque, hoje um inferninho que nem Stephen King conseguiria imaginar e, lá, fui consagrado por três anos consecutivos o melhor DJ de São Paulo, segundo a Revista São Paulo à Noite.

Tudo política e não me é difícil imaginar que o Le Masque, na pessoa de sua gerente, D. Lucia (...), tenha comprado estes títulos cujos troféus ficaram na casa e não comigo.

Nesta época eu fazia, aos domingos, um programa de rádio, na radio Emissora ABC Chamado Flashmania.

Por conta da minha inconstância acabei deixando o programa pouco menos de um ano de ter participado dele.

Este vídeo, é a prova incontéstil disso.

Urbi ET Orbe Notem, por favor, que a pessoa que vocês vêem com o camisão cor de sabe-se lá o que, sou eu. A única pessoa neste grupo que veio a contrair HIV, das outras eu pouco sei, exceto do autor do programa, cuja amizade de mais de 30 anos não pode sobreviver à verdade, e a verdade é que, passado o longo e tenebroso inverno que ele passou, sozinho, visceralmente sozinho, omitiu-se em algo e eu protestei. Desde então, e já faz mais de um mês, ele nunca mais me ligou, entregando esta cópia do vídeo via mega upload após eu ter deixado um lacônico pedido na página em que fica o vídeo no site que esta em http://amaquinadotempo.net que ele editou (um homem de imensos e inúmeros talentos perdidos, uma lástima para a humanidade não ter-lhe dado o devido valor, ou não o ter descoberto a tempo. Sic Transit Gloria mundus

Soropositivo.Org Apresentado pelo Taz, no Vitrine

Pessoas que perdemos para a AIDS

Responsabilidade pessoal

Olá.
Meu nome é Cláudio Souza e eu sou a pessoa que seleciona, escreve, edita ou republica textos e outros conteúdos neste site desde 1º de Agosto de 2000

Em 15 anos de trabalho eu coloque um valor em dinheiro neste site que daria para ter feito dois cursos universitários.


Não estou me queixando.

Apenas quero explicar que eu não viso lucros com isso e ainda pago uma importância de US$ 99,00 por ano para manter este Blog.

Já paguei mais, como você podera ver neste link

Caso você seja autor de algum material postado aqui, por favor, me desculpe. Eu busco apenas multiplicar conhecimento.

Se, contudo, você preferir que seu conteúdo seja removido daqui queira, por favor, enviar uma mensagem para soropositivowebsite@gmail.com

Obrigado

Soropositivo Web Site Top Blog Br 1º Lugar, Juri academico 2013/2014

Soropositivo Web Site Top Blog Br 1º Lugar, Juri academico 2013/2014

Soropositivo.Org é um site pessoal. Não recebo recursos de nenhuma instituição de qualquer natureza e mantenho isso de meus parcos, pífios e inconstantes rendimentos desde 1º de Agosto do ano 2000. Se você tem algum interesse em ajudar, procure-me no formulário d contato, no menu principal, na seção sobre o site. Obrigado - Nota Importante: Eu paguei uma tarifa para participar do concurso e, na hora da entrega, faltu toféu e eu não recebi o meu. Vou pensar muito em que espécie de atitude tomar com relação a isso se não receber o trofeu em um determinado período de tempo

Outra de minhas conquistas

Unifesp

O menino que fugiu de casa ainda no início da adolescência conseguiu chegar aqui. com 890 na nota da redação. Isso graças a Deus, a mim, aoENEM que eu nem preciso dizer quando e por quem foi criado

Cabeleireiros contra a AIDS dão relevância a Soropositivo Web Site

Cabeleireiros dã relevância e destaque a Soropositivo Web Site

Diploma de Cidadão Exemplar Expedido pelo Portal da Cidadania

Cláudio Santos de Souza - Cidadão Exemplar

Há uma dissonâcia no artigo, muito provavelemte por minha causa. Ali diz 1996 e, na verdade -e 1994

Diploma de Afiliado na Fellowship Ashoka Empreendedorers sociais

Diploma de Afiliado na Fellowship Ashoka Empreendedorers sociais

Foi, para mim, uma grande honra ser escolhido para estar em tão boa companhia. Foi uma das mais gratificantes de minha vida

Posts Recentes da RNP: RNP+BRASIL

Nós não podemos exibir dados de blog no momento.

Hours & Info

+55-11-997-080-203

Drogas e AIDS

A História do site em Artigos aleatórios – TVZ falte imagem

Histerectomia. Um trauma doloroso que pode ser Superado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.758 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: